Ebenbild

Dein Herz
so kalt, so leer
zynisch, vulgär
Dein Weg
so dunkel, so steinig
Hast dich verrannt

Ich bin nicht das, was du siehst
Ich bin das, wovor du fliehst
Ich bin der, der dich stellt
Der Stolperstein, durch den du fällst
Ich bin nicht das, was du suchst
Ich bin das, was du verfluchst
Das Gefühl, das dich trügt
und dich belügt

Schau in den Spiegel

Ein Blick und er zeigt dir
was du nicht sehen willst
was dich quält, was dich killt
denn er zeigt

Dein Ebenbild

Dein Blick
so kühn, direkt
so unversteckt
Ein Wort
das schmäht, das klagt
bleibt ungesagt

Ich bin nicht das, was du denkst
Ich bin das, was dich ablenkt
Ich bin nicht das, was du träumst
sondern das, was du versäumst
Ich bin der, der dich schasst
den du schon immer hasst
der sich quält, der sich plagt
und doch versagt

Schau in den Spiegel

Ein Blick und er zeigt dir
was du nicht sehen willst
was dich quält, was dich killt
denn er zeigt

Dein Ebenbild

Immer, immer, hör ich dein Gewimmer
Immer, immer, machst du dich klein
Immer, immer, gibt es kein Gewinner
Willst du ein Anderer sein
Immer, immer, hör ich dein Gewimmer
Immer, immer, sperrst du dich ein
Immer, immer, gibt es kein Gewinner
Willst du ein Anderer sein

Schau in den Spiegel

Ein Blick und er zeigt dir
was du nicht sehen willst
was dich quält, was dich killt
senn er zeigt

Dein Ebenbild

Seu coração
tão frio, tão vazio
cínico, vulgar
O caminho
tão sômbrio, tão pedregoso
Você está do lado errado

Eu não sou o que você vê
Eu aquele de que você foge
Eu sou o único que te confronta
O bloco caído em que você tropeça
Eu não sou aquilo que você está procurando
Eu sou aquilo que você pragueja
O sentimento, que engana você
e mente para você

Olhe no espelho

Uma olhada e isto lhe mostrará
o que você não quer ver
que te atormenta, que te faz
por que isto mostrá

Sua imagem e semelhança

Você parece
tão ousado, direto
tão incoberto
Uma palavra
que repreende, que lamenta
continua não dita

Eu não sou aquilo que você imagina
Eu sou aquilo que te destrai
Eu não sou aquilo que você sonha
mas em vez de, aquilo que te falta
Eu sou o único que te persegue
o único que você odeia
que te atormenta, que te empesteia
e continua falhando

Olhe no espelho

Uma olhada e isto lhe mostrará
aquilo que você não quer ver
que te atormenta, que te faz
por que mostra

Sua imagem e semelhança

Sempre, sempre, eu ouço suas reclamações
Sempre, sempre, você se esconde
Sempre, sempre, não há vencedor
Você quer ser alguém
Sempre, sempre, eu ouço sua reclamações
Sempre, sempre, você se fecha
Sempre, sempre, não há vencedor
Você quer ser alguém

Olhe no espelho

Uma olhada e isso lhe mostrará
aquilo que você não quer ver
aquilo que te atormenta, que te faz
por que isso mostra

Sua imagem e semelhança

Contém cookies. Pode conter anúncios personalizados.
2010-2021 © Deutsche Bands. Todos os direitos reservados — Política de PrivacidadeTermos de UsoAcessibilidade